top of page

Sardinha

Triportheus auritus  (Valenciennes, 1850). sardinha

Triportheus auritus

(Valenciennes, 1850)

Família: Triportheidae

Nomes Populares: Sapamama, Papuda.

Tamanho: Porte pequeno, pode alcançar até 20 cm.

Biologia
  Espécie com hábito alimentar onívoro, alimentando-se especialmente de frutos, sementes, insetos, crustáceos, fragmentos de peixes e material vegetal. Pode ser encontrada em ambientes com baixas concentrações de oxigênio, possuindo adaptabilidade a vários biótopos.

  O período reprodutivo das sardinhas ocorre durante as cheias, quando fazem migrações e desovam em águas claras. 

Morfologia

  São peixes de escamas brancas prateadas e tom esverdeado no dorso, caracterizam-se pelo corpo alongado e bastante comprimido lateralmente; nadadeiras peitorais bem desenvolvidas e ventrais atrofiadas; peito expandido e quilhado devido à hipertrofia dos ossos coracóides, nos quais se inserem os músculos peitorais; linha lateral baixa, situada na região ventral; escamas bem desenvolvidas, soltando-se com facilidade; dentes multicuspidados, firmemente implantados em duas séries, em ambas as maxilas.

 

Habitat
  São peixes de clima tropical e bentopelágicos, ou seja, vivem tanto em profundidade, como na coluna d’água. Ocorrem principalmente nas áreas de várzea e cursos inferiores dos principais afluentes do sistema.

Distribuição geográfica
   Essa espécie está distribuída na América do Sul, nos países: Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru e Venezuela. Nas bacias dos rios: Amazonas, Orinoco e Essequibo.

bottom of page